Category Archives: expomusic 2009

Novidade: sintetizadores Yamaha

Sempre pensando em promover apresentações com alta performance, a Yamaha combinou perfeição e tecnologia de áudio em seus sintetizadores. Na Expomusic deste ano, a empresa apresentou novidades em dois sintetizadores de excelência: o S90XS, o S70XS. Com eles, o músico vai obter sons de instrumentos com qualidade excepcional, além de contar com um mecanismo de teclas totalmente expressivo e realista. Além disso, o conhecido e renomado MOTIF XS também foi atração na feira.

Clique nas imagens para ampliá-las

Os S90XS/ S70XS foram especialmente projetados para músicos que tocam ao vivo e principalmente para aqueles mais exigentes e que procuram um som de piano sem comparação e altamente expressivo, já que esta série de sintetizadores possui timbre diferenciado de piano, amostrado do Grand Piano S6 da Yamaha. Outro recurso de alta tecnologia é a possibilidade de gravação de áudio em USB com uso de um Pen Drive USB.

Instrumentos Yamaha são destaque de fim de ano nas lojas Acústica. Faça-nos uma visita e confira!

Fonte: Yamaha Musical do Brasil

Anúncios

Entrevista: Mauricio Odery

Mauricio Odery

Fabricante de baterias profissionais, a Odery, empresa sediada em Campinas, São Paulo, é referência nacional e internacional entre os músicos. Com linhas de instrumentos customizados, fabricados artesanalmente, e uma linha produzida em série, a empresa faturou em 2008, R$3 milhões – metade, resultante da venda da linha Privilege, voltada para o consumidor mais popular. Tendo Estados Unidos e Europa como os principais destinos das exportações, a empresa vendeu para o mercado externo US$100 mil no ano passado. Em 2009, o lançamento de dois modelos de bateria driblou a crise econômica e a redução no consumo que houve no país, garantindo para a empresa bons resultados. Mauricio Odery, Diretor-Executivo da empresa, faz uma análise deste ano, em entrevista à Acústica:

Estamos em outubro. Já é possível fazer um balanço de como se comportou o mercado de instrumentos musicais em 2009? Como o cenário de crise econômica afetou o mercado musical?
O ano foi muito turbulento, bem complicado. Evidentemente, a crise afetou bastante o mercado. Foi logo depois de uma feira maravilhosa no ano passado. Principalmente por causa da oscilação muito alta do dólar, isso acabou gerando uma confusão para os lojistas, os clientes. Os preços estavam muito discrepantes. Havia diferença muito grande para o mesmo produto. Até hoje ainda se encontra uma diferença de preço muito grande para certas mercadorias. Apenas depois de um tempo, o dólar deu uma estabilizada e o nosso mercado é um dos últimos a sentir a melhora. O governo auxiliou os mercados maiores, de carros, eletrônicos. A gente acaba concorrendo com esses mercados, o consumidor acaba comprando um eletrodoméstico, ou prefere utilizar o crédito para a compra de um carro. A última coisa que ele vai comprar vai ser um instrumento musical – o que faz parte da própria cultura do país… Pra nós da Odery, essa turbulência foi um pouco menor. A gente estava desenvolvendo um produto e pôde dar uma crescida muito forte. Devido ao lançamento da Privilege Jazz e da Privilege Fusion, no final do ano a gente teve um crescimento razoável. Foi um ano bastante positivo pra gente.

Acima, detalhe da Privilege Jazz Fusion, lançamento da Odery

Acima, detalhe da Privilege Jazz Fusion, lançamento da Odery

Apesar dos lançamentos recentes, há previsão de novidades já para o ano que vem?
Já estou com um projeto para 2010, um projeto que venho desenvolvendo há uns dois anos, paralelo ao projeto da nova Privilege, mas demanda um investimento muito alto. Veremos se será possível viabilizá-lo financeiramente.

Vocês participaram da Expomusic, agora em setembro. Durante o ano, houve também participação da Odery em feiras regionais?
Nós não fizemos as feiras regionais porque não temos produtos para serem vendidos em qualquer loja. A gente procura trabalhar com as grandes lojas, que vão dar prioridade pra gente. Com o dinheiro que a empresa gastaria numa feira regional, a gente faz o contato com o lojista de cada cidade. Desta forma, a gente tem a oportunidade de conhecer o espaço, ver como o produto está sendo exposto, conversar com o cliente. Nosso produto é um produto de valor agregado mais alto. Visitando o ponto de venda, a gente tem mais oportunidade de sacar se aquele espaço condiz com o que a gente tem.

E como é o mercado carioca? Como tem sido o relacionamento com as lojas Acústica Perfeita/Casa Góes?
O Rio talvez compre mais até que São Paulo, se pensarmos na capital. Foi um processo natural o Rio ser um lugar onde a gente mais vende, pois o contato com os bateras cariocas sempre foi maior pra Odery. A gente se sente muito querido por eles (bateristas), a Odery está inserida de forma muito legal, o consumidor sempre valorizou demais nossa marca. A Acústica é o melhor contato das lojas do Rio. O próprio jeito de a Carol Góes lidar com o negócio me atrai, o jeito de falar, de ela ser. Isso se reflete nas lojas dela. As lojas têm o clima da Carol. E o clima da loja é o clima da Odery. As lojas são super bonitas, finas, você chega e está em casa. O marketing das lojas é pra frente, é institucional, a Carol pensa nas lojas como marca, num negócio além das lojas, faz um negócio para o consumidor se sentir bem. E essa é a mesma forma de pensar da Odery.

Odery Privilege PR 200 HW, destaque na página de ofertas da Acústica

Odery Privilege PR 200 HW, destaque na página de ofertas da Acústica

Como é o processo de criação de novas linhas de baterias? Vemos que há um contato muito forte da empresa com o cliente. Isso influencia o desenvolvimento de novos instrumentos?
Acho que o cliente acaba participando de forma indireta e inconsciente da formulação de novos produtos. A gente sempre tem contato muito forte com o consumidor e com o consumidor profissional. Grande parte dos nossos clientes é formada por profissionais liberais, como arquitetos, médicos, mas a gente tem um contato muito forte também com bateristas profissionais. A gente sempre ouve a necessidade do cara e por menor que seja o conselho, a sugestão, a gente leva isso pra dentro da empresa, a gente discute. Por exemplo: em um evento recente, um cara botou uma observação que procede, sobre um tambor Octoban. Isso, dez anos depois de o produto estar no mercado! Cada crítica que a gente recebe a gente para pra analisar. Todos os produtos que a gente desenvolve têm a participação do consumidor. Eu também sou músico, o meu irmão é baterista, eu toco guitarra, violão. A parte de design, por exemplo, vem da gente. A gente pensa bastante essas questões.

Organizadores da Expomusic divulgam resultados de 2009

Expomusic 2009Com um público superior a 50 mil pessoas, a Expomusic 2009 movimentou cerca de RS$ 180 milhões em negócios, 11% a mais que no ano passado, informam os organizadores do evento. Patrocinada pela Associação Brasileira da Música – Abemúsica e promovida pela Francal Feiras e Empreendimentos, a feira contou este ano com mais de 200 expositores. Realizada em São Paulo, entre os dias 23 e 27 de setembro, esta foi a 26ª edição do evento.

De acordo com o site da organizadora, a Expomusic de 2009 alcançou a quarta posição no ranking internacional de Feiras do ramo, atrás apenas da NAMM (Los Angeles, EUA) Messe Frankfurt (Alemanha) e Xangai (China). Este ano o faturamento do setor de instrumentos musicais deve fechar em torno de R$600 milhões, um crescimento de 11% em relação ao ano passado.

Tem início a Expomusic 2009

Expomusic 2009

Começou na quarta-feira (23), a Expomusic 2009, em São Paulo. A maior feira de música da América Latina segue até o próximo domingo, com diversas atrações, para lojistas e consumidores. Durante o evento, mais de 200 expositores estarão em contato direto com o público, promovendo lançamentos, de tecnologias que vão de violões às últimas novidades na área de iluminação. Distribuídos num espaço de 15 mil m², os pavilhões do evento vão abrigar demonstrações de produtos, pocket-shows, workshops e uma série de destaques.

Além das marcas nacionais e importadas, os músicos são atração uma à parte. Durante os cinco dias de feira, os visitantes da Expomusic poderão conferir de perto Lulu Santos, Pitty, NX Zero, Andreas Kisser, Dead Fish, Madame Saatan, Lipstick, entre muitos outros. A Acústica confere de perto as novidades e prepara aquisições de lançamentos. Os resultados vocês conferem aqui no blog. Aguardem!

Leia também:

Expomusic 2009: preparativos
Arquivo do blog sobre a Expomusic

Duas novidades da Condortech

A empresa brasiliense Condortech é uma das expositoras na Expomusic 2009, que tem início no próximo dia 23. Em 2009, a importadora traz uma série de novidades, em instrumentos de sopro e corda, entre outros. Escolhemos aqui pro blog algumas novidades que os músicos e lojistas vão conferir na próxima semana, em São Paulo:

O modelo de sax alto CSA51 tem acabamento em laqueado dourado, parafusos de aço inoxidável, apoio do polegar direito metálico regulável e o esquerdo fixo, campana removível com braçadeira e botão de digitação madrepérola.

O modelo de sax alto CSA51 tem acabamento em laqueado dourado, parafusos de aço inoxidável, apoio do polegar direito metálico regulável e o esquerdo fixo, campana removível com braçadeira e botão de digitação madrepérola.

Piano Kurzweil Mark – Pro One i Stylish: o lançamento tem sistema estéreo de amplificação com 34 watts; possui 88 teclas e 64 sons expressivos, incluindo triple strike piano; 20 partens de sintonia; 64 vozes de polifonia e portas USB.

Piano Kurzweil Mark – Pro One i Stylish: o lançamento tem sistema estéreo de amplificação com 34 watts; possui 88 teclas e 64 sons expressivos, incluindo triple strike piano; 20 partens de sintonia; 64 vozes de polifonia e portas USB.

Com informações da Expomusic 2009/Primeira Página

Expomusic 2009: Florence Music e Santo Ângelo são destaques

Falta pouco mais de um mês para a Expomusic, feira de música realizada em São Paulo anualmente. O evento é o maior da América Latina, no segmento de música e mercado, reunindo num só espaço fornecedores, lojistas, artistas e consumidor final. Em 2008 a Acústica participou da feira, mantendo a tradição do contato direto com as últimas novidades do segmento musical – o que resulta sempre em inovação nas vitrines das lojas e atualização de gerentes e vendedores.

A feira deste ano acontece entre os dias 23 e 27 de setembro. Até lá, vamos manter aqui no blog uma série de notas e entrevistas, antecipando um pouco das expectativas de lançamentos, relação entre fornecedores e o mercado carioca, além de instrumentos e acessórios já lançados em 2009 e que vão figurar nas mãos de artistas e nos stands de fabricantes.

Separamos neste post inicial dois distribuidores de grande destaque, que participarão da Expomusic:

Florence Music

• Mesa de som profissional com 24 canais • 2 processadores de efeitos digitais de 24 Bits com 100 programas • 16 entradas balanceadas mic/line + 2 canais mic/estéreo + 2 canais estéreo • Inserts nos canais mic/line • EQ de 3 bandas para todos os canais mono (sweep nos médios) • EQ de 4 bandas para os canais estéreos • 6 saídas auxiliares (ajustáveis em até 8) • Controle de pan, solo e mute por canal • Fader de 100mm em todos os canais, grupos retornos de efeitos e main mix • 4 Sub grupos com saídas diretas e inserts • 4 retornos de auxiliar • Saída mono out com insert + fones, 2Track / rec out e USB • Saída main out com insert (fader de 100mm) • Led medidor de sinal (main mix, grupos e PFL/AFL) • Phanton Power para todos os canais • Talkback • XLR e 1/4" estéreo (saídas main) • Saída XLR mono com filtro low pass ajustável (para saída de subwoofer) • Interface USB I/O integrada - (gravação fácil da performance em seu computador ou fácil acesso a plugins e playbacks) • Alimentação: AC 120V/230V/240V, 50/60Hz • Consumo de energia: 60W • Dimensões: 798mm x 159mm x 533mm • Peso: 16,2 kg  • Nível Máximo de Saída (0.5% THD em 1kHz) +24dB (MAIN L/R) em 10KΩ + 20dB (INSERT) em 10KΩ + 20dB (GRUPO, AUX/EFX, CONTROL ROOM) em 10KΩ Acima de 100mW (HEADPHONES) em 33kΩ  • Resposta de Frequência: 20Hz ~ 20kHz, +1/-2 dB (MIX L/R, GRUPO, AUX/EFX SEND) em 10kΩ  • Crosstalk (em 1kHz): -70dB entre canais de entrada -70dB entre canais de entrada/saída  • Controle de Ganho (entrada mono): 44dB variável (-50dB ~ -6dB), (-30dB ~ +14dB)  • Ganho (entrada estéreo): 40dB variável (-20dB ~ +20dB)  • Filtro High Pass: 75Hz, 18dB/oitavaA empresa tem sede em Barueri, São Paulo. De acordo com Roger Frias, vendedor, a movimentação do Rio de Janeiro, em termos de feira, já supera, por exemplo, o mercado de Ribeirão Preto. A marca Randall, de amplificadores, é a que a Florence tem trabalhado nos eventos. Além disso, a distribuidora tem apresentado como destaque as mesas de som da marca Samson: “A mesa [na foto ao lado] já vem com uma conexão USB. Todo mundo quer hoje esta praticidade”, explica Roger. “Em todas as feiras a gente faz um treinamento da Samson, que continua nas lojas, posteriormente”. O ritmo é intenso: dois meses após a Expomusic, a Florence já começa a planejar a feira do ano seguinte.

Santo Ângelo

Daniel Bernardes, da Santo ÂngeloDaniel Bernardes, engenheiro de desenvolvimento da fabricante apresentou à Acústica a linha Mute, de cabos. Quando acionado, o plug desliga o sinal de áudio, que acaba com o ruído, durante a manipulação. “O mais legal deste cabo é o sistema de acionamento mecânico, que evita os ruídos na hora de plugar o instrumento na caixa”, afirma Daniel. “O plug saiu agora em junho e foi exposto na Feira Música & Mercado de Belo Horizonte. Começamos a trabalhar comercialmente a partir daí”. Ao lado, Daniel posa com o cabo Mute, patente exclusiva do Brasil.