Arquivos de sites

Meteoro Amplifiers investe em blog e redes sociais

Seguindo a tendência de grandes empresas no mercado, a Meteoro Amplifiers lançou neste mês um blog onde publica novidades de produtos e artistas.  Na página oficial da fabricante você tem acesso ao blog e a uma série de redes sociais, onde se exploram os produtos  da empresa: Flickr, Facebook, Youtube, Twitter e Myspace, pra todo mundo ficar ligado. Confira aqui.

Anúncios

Feira da Música do Rio acontece nesta semana

Começa nesta sexta-feira a Feira da Música do Rio de Janeiro. Organizada pela Revista Música e Mercado, a feira é destinada a lojistas, com o objetivo de trazer ao estado as principais novidades do setor musical para 2010 e oferecer condições especializadas de negociação com os expositores.


Confira quem vai marcar presença, entre os dias 21 e 23:
Dimusica / Condor / Contemporanea / Musical Express /Octagon / Hering / Alba / Frahm / Rouxinol / Sparflex / Giannini / Meteoro / Tagima / Santo Angelo / Equipo / Avs / Ibox / Wolf / JWL / Kadosh / Um Instrumentos / Liverpool / Borne / Vogga / Michael  / Someco / Orion / Tokai / Saty  / Onerr / Crafter / Sonotec / Black Import / Nhureson / Um / Minuano / Staner / Bends / Nenis / Solid Sound

Assim como no ano passado, a feira será realizada no Centro de Convenções Sulamérica, no Centro do Rio. Ao contrário das grandes feiras do setor, o evento no Rio é destinado apenas a lojas e profissionais que compram e vendem áudio e instrumentos musicais. Não há venda para o consumidor final, somente para lojistas. O blog da Acústica vai acompanhar e trazer todas as novidades pra cá. Aguardem!

Feiras de negócios da Música & Mercado já começaram

A Revista Música & Mercado já divulgou seu calendário de feiras para este ano. A primeira ocorreu nos dias 27 e 28 de fevereiro em Ribeirão Preto, São Paulo, e a próxima cidade a receber os estandes de fornecedores será Curitiba, com expositores nos dias 20 e 21 de março. O Rio receberá a feira nos dias 22 e 23 de maio. Marcaremos presença, trazendo pra vocês as principais novidades do mercado.

Leia também:

Feira Música & Mercado no Rio de Janeiro
Entrevista com Daniel Neves, editor da Música & Mercado

Conheça as marcas mais lembradas no mercado musical em 2009

Em que marca você pensa primeiro quando o assunto é guitarra? E de qual marca lembra primeiro quando pensa em amplificadores? Perguntas parecidas com estas foram utilizadas em uma pesquisa feita este ano pelo Instituto Datafolha, entre lojistas de todo o Brasil. Os resultados foram conferidos no dia 1º de dezembro, durante o prêmio Top Of Mind, promovido pela revista Música & Mercado. Esta foi a sétima edição do evento, que contou com patrocínio da feira de música alemã, Musikmesse.

A Acústica foi uma das empresas consultadas pela pesquisa, que premia não as marcas mais vendidas, mas aquelas que já alcançaram um posicionamento na mente dos lojistas. A expressão Top of Mind diz respeito às primeiras marcas lembradas espontaneamente pelos entrevistados.  “Muita gente confunde o resultado com o produto que está nas lojas. A pesquisa mostra o que está na cabeça [dos entrevistados]”, afirma Daniel Neves, diretor da Música & Mercado.

O Datafolha consultou empresas nas categorias High (grandes lojistas) e Standard (lojas padrão). Confira abaixo os resultados para as 15 categorias premiadas.

Alto-falantes: Selenium
Amplificadores para guitarra e baixo: Meteoro
Baquetas: Alba, Liverpool e Vic Firth
Baterias: RMV e Tama
Cabos: Santo Ângelo
Contra-baixo: Fender e Tagima
Cordas: D’Addario
Guitarra: Fender e Tagima
Mesa de Som: Behringer, Ciclotron e Yamaha
Microfones: Shure
Percussão: Contemporânea e LP
Potência: Ciclotron, Machine e Studio R
Pratos: Orion e Sabian
Sopro: Weril e Yamaha
Violão: Gianini, Tagima, Takamine e Taylor

Fotos: Divulgação M&M

Aprenda a usar o controlador Nocturn

Controlador MIDI para DJ, o Nocturn tem oito botões rotacionais sensíveis ao toque, equipados com um anel de onze leds, ideiais para Djs  que tocam em ambientes escuros. Estes são acompanhados por oito botões programáveis e um crossfader de 45mm, macio e profissional. O recurso speed dial é um botão rotacional sensível ao toque, que instantaneamente toma controle de qualquer parâmetro no qual o ponteiro do mouse esteja apontando.  As palavras são de Daniel Raizer, especialista de produtos da Quanta Music. Veja no vídeo abaixo como é fácil utilizar o Nocturn:

O Nocturn entra nesta semana na página de ofertas da Acústica, com um super desconto. Clique aqui, e confira! Com a inclusão do programa Automap Universal 2.0, exclusivo para todos os controladores da Novation, ele torna automático o endereçamento de parâmetros para a maioria dos plug-ins e softwares do mercado, inclusive Pro Tools, ressalta Daniel.

Entrevista: Mauricio Odery

Mauricio Odery

Fabricante de baterias profissionais, a Odery, empresa sediada em Campinas, São Paulo, é referência nacional e internacional entre os músicos. Com linhas de instrumentos customizados, fabricados artesanalmente, e uma linha produzida em série, a empresa faturou em 2008, R$3 milhões – metade, resultante da venda da linha Privilege, voltada para o consumidor mais popular. Tendo Estados Unidos e Europa como os principais destinos das exportações, a empresa vendeu para o mercado externo US$100 mil no ano passado. Em 2009, o lançamento de dois modelos de bateria driblou a crise econômica e a redução no consumo que houve no país, garantindo para a empresa bons resultados. Mauricio Odery, Diretor-Executivo da empresa, faz uma análise deste ano, em entrevista à Acústica:

Estamos em outubro. Já é possível fazer um balanço de como se comportou o mercado de instrumentos musicais em 2009? Como o cenário de crise econômica afetou o mercado musical?
O ano foi muito turbulento, bem complicado. Evidentemente, a crise afetou bastante o mercado. Foi logo depois de uma feira maravilhosa no ano passado. Principalmente por causa da oscilação muito alta do dólar, isso acabou gerando uma confusão para os lojistas, os clientes. Os preços estavam muito discrepantes. Havia diferença muito grande para o mesmo produto. Até hoje ainda se encontra uma diferença de preço muito grande para certas mercadorias. Apenas depois de um tempo, o dólar deu uma estabilizada e o nosso mercado é um dos últimos a sentir a melhora. O governo auxiliou os mercados maiores, de carros, eletrônicos. A gente acaba concorrendo com esses mercados, o consumidor acaba comprando um eletrodoméstico, ou prefere utilizar o crédito para a compra de um carro. A última coisa que ele vai comprar vai ser um instrumento musical – o que faz parte da própria cultura do país… Pra nós da Odery, essa turbulência foi um pouco menor. A gente estava desenvolvendo um produto e pôde dar uma crescida muito forte. Devido ao lançamento da Privilege Jazz e da Privilege Fusion, no final do ano a gente teve um crescimento razoável. Foi um ano bastante positivo pra gente.

Acima, detalhe da Privilege Jazz Fusion, lançamento da Odery

Acima, detalhe da Privilege Jazz Fusion, lançamento da Odery

Apesar dos lançamentos recentes, há previsão de novidades já para o ano que vem?
Já estou com um projeto para 2010, um projeto que venho desenvolvendo há uns dois anos, paralelo ao projeto da nova Privilege, mas demanda um investimento muito alto. Veremos se será possível viabilizá-lo financeiramente.

Vocês participaram da Expomusic, agora em setembro. Durante o ano, houve também participação da Odery em feiras regionais?
Nós não fizemos as feiras regionais porque não temos produtos para serem vendidos em qualquer loja. A gente procura trabalhar com as grandes lojas, que vão dar prioridade pra gente. Com o dinheiro que a empresa gastaria numa feira regional, a gente faz o contato com o lojista de cada cidade. Desta forma, a gente tem a oportunidade de conhecer o espaço, ver como o produto está sendo exposto, conversar com o cliente. Nosso produto é um produto de valor agregado mais alto. Visitando o ponto de venda, a gente tem mais oportunidade de sacar se aquele espaço condiz com o que a gente tem.

E como é o mercado carioca? Como tem sido o relacionamento com as lojas Acústica Perfeita/Casa Góes?
O Rio talvez compre mais até que São Paulo, se pensarmos na capital. Foi um processo natural o Rio ser um lugar onde a gente mais vende, pois o contato com os bateras cariocas sempre foi maior pra Odery. A gente se sente muito querido por eles (bateristas), a Odery está inserida de forma muito legal, o consumidor sempre valorizou demais nossa marca. A Acústica é o melhor contato das lojas do Rio. O próprio jeito de a Carol Góes lidar com o negócio me atrai, o jeito de falar, de ela ser. Isso se reflete nas lojas dela. As lojas têm o clima da Carol. E o clima da loja é o clima da Odery. As lojas são super bonitas, finas, você chega e está em casa. O marketing das lojas é pra frente, é institucional, a Carol pensa nas lojas como marca, num negócio além das lojas, faz um negócio para o consumidor se sentir bem. E essa é a mesma forma de pensar da Odery.

Odery Privilege PR 200 HW, destaque na página de ofertas da Acústica

Odery Privilege PR 200 HW, destaque na página de ofertas da Acústica

Como é o processo de criação de novas linhas de baterias? Vemos que há um contato muito forte da empresa com o cliente. Isso influencia o desenvolvimento de novos instrumentos?
Acho que o cliente acaba participando de forma indireta e inconsciente da formulação de novos produtos. A gente sempre tem contato muito forte com o consumidor e com o consumidor profissional. Grande parte dos nossos clientes é formada por profissionais liberais, como arquitetos, médicos, mas a gente tem um contato muito forte também com bateristas profissionais. A gente sempre ouve a necessidade do cara e por menor que seja o conselho, a sugestão, a gente leva isso pra dentro da empresa, a gente discute. Por exemplo: em um evento recente, um cara botou uma observação que procede, sobre um tambor Octoban. Isso, dez anos depois de o produto estar no mercado! Cada crítica que a gente recebe a gente para pra analisar. Todos os produtos que a gente desenvolve têm a participação do consumidor. Eu também sou músico, o meu irmão é baterista, eu toco guitarra, violão. A parte de design, por exemplo, vem da gente. A gente pensa bastante essas questões.